terça-feira, 3 de maio de 2011

Será? Não sei.



SERÁ? NÃO SEI.





Será que as palavras, encantos se tornam,

quando nossos pensamentos se comunicam

e em forma de versos se declaram?



Será que o tempo e a distância,

não apagaram toda a importância,

do sentir que nos quer a constância?



Será que a vontade no passado nascida,

não padeceu, e ainda presente se faz,

e prá perto um do outro de novo nos traz?



Será, que o sonho e o forte desejo,

permitido e vivido ao sabor do beijo,

serão a vida e a razão, o nosso cortejo?



Não sei responder ao destino,

tudo é tão recente e tão distante,

tão verdadeiro e tão constante,



os livros, os filmes e o imenso calor,

que clamam às alturas com todo fervor,

viver e reviver, este intenso amor.





Nice Aranha
Sereia Noturna

5 comentários:

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Nice, sempre com uma poesia encantadora. Sua poética disseca as entranhas doe xistir, com ternura e paixão.
Abraços com carinho. Jorge Bichuetti( do Utopia Ativa )

MOISÉS POETA disse...

Ah o amor ...tambem não sei como sabe-lo...!

beijo, Nice !

Poetisa (Helena) disse...

Recebi um award (selo) e o repassei para você. Espero que goste!

http://escrevoparaviver.blogspot.com/2011/05/versatile-blogger-award.html

Milton disse...

Querida Nice! receba isso como uma singela homenagem do Posts à Beira Mar pelo dia das mães:
http://postsabeiramar.blogspot.com/2011/05/ser-mae.html
Beijos e abraços!

Heitor Pergher disse...

Parabéns pelo ótimo texto! Gostei muito, o layout do teu blog ta muito show também! Voltarei sempre! Estou te seguindo...Se te interessares em viagens, dá uma olhada! heitorpergher.blogspot.com! abraço