quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Vale!



VALE!


Vale tanto, os dados passos,
de uma vida empolgante,
de certos e erros, feita,
de vitória, justa e aceita!

Quanto vale, os passos de agora,
cansados, mas verdadeiros,
rumo aos desejos primeiros,
da alegria e paixão pioneiros.

Para poder deixar na história,
a glória de realizações de paz,
amor e fé, plantados e semeados,
a cada segundo do porvir...


Nice Aranha
Sereia Noturna


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

O que ouço!



O QUE OUÇO!


Ruídos,
sons de diversas origens,
barulhos,
ecos, gritos,
murmúrios...

Sons musicais,
doces palavras,
vozes suaves,
melodias para a alma...

Ouvidos espertos,
atentos,
captando verdades,
observando mentiras...

Sons, vozes,
risos, choros,
lamentos e glórias,
perdas e vitórias.

Sons!


Nice Aranha
Sereia Noturna


terça-feira, 7 de novembro de 2017

Apenas o que resta!



APENAS O QUE RESTA!


Dos reveses que a vida dá,
o importante é superar-se,
dando seguimento ao trajeto,
caminho, de luz e de fé.

Não adianta dos céus esperar,
a mágica, quando é a tua função,
trabalhar e buscar, solução.

Nem sentado ficar,
aguardando o que acontece
para saber como fica.

Agir, movimentar-se,
é o que melhor expressa,
o rumo que deve tomar.

Dos reveses que a vida dá,
é fundamental, amar-se,
e também, demonstrar afeto,
porque de tudo,
é apenas o que resta!


Nice Aranha
Sereia Noturna

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Sendo eu



SENDO EU


Expresso, meu futuro em glória,
do passado, experiência e trabalho.
Ao recitar, a vida, em verso,
retratando a verdade, que conheço,
escrevo a história, a que pertenço.

Não sobram-me lamúrias,
pelos percalços, vividos,
pois com eles, fortaleci e venci,
mais que méritos e honras,
um humano, coração, me deu.

Obra de um mentor maior,
que a fé conduz e constrói,
apenas exerço meu papel,
que o vento, leva ao céu...

Marcados passos de uma aventura,
inocente, presente, esperançosa,
que aos poucos chega ao fim.


Nice Aranha
Sereia Noturna



quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Maior não há



MAIOR NÃO HÁ


Não sei se é certo,
mas fiz-me de amor,
o amor vivi,
e com ele, hei de morrer.

De todas as razões,
só uma, o tempo atravessa,
é a certeza de que,
a única coisa certa, é amor!

Teorias, descobrem-se,
questionam-se, modificam-se,
tudo é relativo, no universo,
mas algo, permanece em meu verso,
o amor que trago e recebo,
o amor que a tudo, respeito,
o amor que nos faz melhores,
o amor que perseguimos,
o doce amor que nos contempla,
a sede de amor que nos aflige,
a fonte de amor, que nos define.


Nice Aranha
Sereia Noturna

Audazes, Vida!




AUDAZES, VIDA!



Vozes,
Luzes,
Crenças,
Sentimentos,
Vida!

Cruzes,
Vorazes,
Crianças,
Proventos,
Vida!

Pazes,
Vezes,
Lembranças,
Argumentos,
Vida!

Diretrizes,
Bendizes,
Esperanças,
Incrementos,
Vida!


Nice Aranha
Sereia Noturna

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Luz no Caminho



LUZ NO CAMINHO


Agora o pensamento,
entre sonhos e acertos,
busca a estabilidade,
a serenidade...

Tantas batalhas travadas,
tantas lutas, acirradas,
em prol do bem,
teu, meu, além...

Ainda, com sopros de vida,
muita fé, e otimismo,
fortaleço, o corpo cansado,
com a esperança e a crença.


Nice Aranha
Sereia Noturna



Vestígios do Tempo



VESTÍGIOS DO TEMPO


Quando percebemos,
que o tempo se esvai,
que tanto já vimos,
vivemos e sentimos.

Quando notamos,
que tudo e nada,
choramos e rimos,
lamentamos e amamos.

Quando vivemos,
muito de um pouco,
um pouco de muito,
que o fim se aproxima, sabemos.

Nada é eterno
neste mundo,
apenas o que no fundo,
permanecerá,
é o que deixarmos e o
sentimento partilhado.


Nice Aranha
Sereia Noturna



quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Impulsor



IMPULSOR


O calor arrebatador,
exala o suor,
do nosso amor,
que nada, sofredor,
faz-se merecedor,
encantador!

O tema, a compor,
só sabe transpor,
todo este fervor,
de intenso, fulgor,
esplendor!

De uma história, alvor,
que ao enlevo, apor,
por ser, puramente, condutor,
e de tudo, detector,
sedutor!


Nice Aranha
Sereia Noturna

Divícia



DIVÍCIA


Lá fora, folhas ao chão,
cá dentro, saudade
no meu coração...

O vento que passa,
ameniza as dores,
da alma...

Mas, nunca mais,
neste plano, verei,
o brilho dos olhos teus.

resta apenas,
o rastro de lembrança,
tua única, herança...


Nice Aranha
Sereia Noturna

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Quando, acertou!





QUANDO, ACERTOU!


Quando a vontade,
ultrapassa barreiras,
quando o desejo,
vence as fronteiras,
quando o calor,
nos deixa em fogo,
quando o clamor,
não é um jogo,
quando as verdades,
são o real placar,
quando diversidades,
deixam de encantar,
e um só alguém,
se quer, tão bem,
é sinal que o amor,
já se instalou.

Em cheio, acertou!


Nice Aranha
Sereia Noturna

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Meu Sangue



MEU SANGUE


De amores fiz-me,
desde muito jovem,
a poesia encantou-me...

Cedo, escrever comecei,
e muita história grafei.

As palavras,numa rapidez
alucinante,
nem sempre,
no papel consigo grafar.

O pensamento
ligeiro,
retrata o tudo
de um nada
que se faz
imenso...

Loucura?
Não, apenas
exercícios,
de reflexões
e de críticas
que a todo instante,
visitam-me...

Lembranças,
saudades,
presenças...

Verdades benditas,
falsidades malditas,
enfrentamentos da mente,
interpelações de sentimentos.

A poesia, ainda me toma,
contamina, e possivelmente,
acompanhar-me-à, até eu,
de vez, apagar.


Nice Aranha
Sereia Noturna