domingo, 9 de novembro de 2008

De todos apenas um!


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


De todos apenas um!

De todos que vieram apenas um sobrou,
Mas de todos que disseram, só você, amou...
Se entre os prantos, a alegria encontrar, será,
Porque a vida eternamente, se dará,
.............................................................................(Nice)

De todos que vieram apenas um chorou,
O amor que nas lágrimas, só ele, derramou...
Gotas transparentes, que sempre brilhará
Cristais de amor, que de amor em mim fará,
.............................................................................(Loucopoeta)

E se de todos que vieram apenas um,
No coração aporta e tua morada faz,
É porque total felicidade jaz!
.............................................................................(Nice)

E se de todos que vieram, um te é comum?
Ele rompeu tuas felizes lágrimas de paz,
Com o amor, que no olhar ele traz!
.............................................................................(Loucopoeta)


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

3 comentários:

Walmir disse...

sempre me intrigam, quando leio, estes poemas a tantas maos ou sensibilidades. Um pescando a do outro. Acho que vc inventou uma modalidade de poema colaborativo.
Paz e bom humor, sempre, mana blogueira.

antónio prates disse...

A curiosidade trouxe-me até estas "Ondas de Poesia" e faz-me agradecer a cultura recebida e a deliciosa poesia que aqui consumi... Adorei e prometo voltar!

Sereia Noturna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.