sexta-feira, 12 de março de 2010

Soneto da Entrega


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


SONETO DA ENTREGA


Por que pensar me faz cada vez mais amar-te,
Por que sofrer me faz, todo dia, que te ausentas?
Será por que te amo tanto ou mais que pretendo,
Ou por que o amor é mais intenso e bem atento?

Indagações que faço e te apresento, tendo,
sentimentos não nego, nem sequer me atrevo,
pois amando-te eu existo, e amando-te eu vivo:
Pensando, sofrendo, amar-te é o que mais pretendo!

Certeza que não tenho, é o tempo que me resta,
prá saciar toda essa vontade que se apressa,
E a entrega é real e tão fatal, que a ti atesta,

a necessidade de amar-te tão depressa,
já meio tonta, agora e sempre, tal bel presente,
Se é moda ou não, o quê me importa: É que vamos nessa!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

Um comentário:

::::Nando:::: disse...

Só quem sente "esse amor", consegue suportar a chama
e as consequências provenientes do "amor" e do calor que as raras pessoas que sabem amar sabem descrever...


ABRAÇOS DO :::FER:::