quinta-feira, 23 de junho de 2011

Ondas do Mar



ONDAS DO MAR


Amadas ondas da vida,
que levam e trazem
chegadas e partidas...

Ondas, ondas, queridas,
que encantam e aspiram,
alegrias sem feridas...

Ondas ferozes cheias de vozes,
ecos, tinidos, estardalhaços,
cheias de tensão, tesão, emoção...

Ondas mornas com tantas normas,
palavras, sentidos, versos,
consciência, maturidade, decência...

Ondas calmas, repletas de almas,
bondosas, pacientes, caridosas,
que acolhem, acalmam, confortam...

Ah, ondas que unem o sudeste e o sul,
norte e nordeste, leste e centro-oeste,
norte ao sul, nordeste ao sudeste...

São ondas que embalam,
em suas nuânces, todo um mar,
de infinitas belezas e eternas surpresas,

ondas que gingam aos sons inusitados,
dos nados borboletas e sincronizados,
onde nadam eu e você, no eterno querer.

Ondas, ah ondas que embalam o mar,
são ondas de esplendor, brumas, espumas,
ondulando todas as versões, do verbo amar!


Nice Aranha
Sereia Noturna

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Recado escrito

 RECADO ESCRITO





Tenho-te



Tenho-te a cuidar-me e zelar-me,

dia e noite a abençoar-me,

mas, tenho-te mais, sabes amar!



Tenho-te dentro do peito,

e fico meio sem jeito

quando carente te imploro,



teus carinhos, tua presença,

mesmo tendo a certeza e a crença,

que sempre comigo estas.



Ainda mais:



Quero-te!





Nice Aranha

Sereia Noturna

Eu sei


EU SEI




Que é meu, este teu palpitante coração,

apesar da distância que nos persegue,

sou musa, mulher, a tua canção...



Sei que inspiro os teus versos e o refrão,

existo eternamente... Fui-te entregue,

no infinito sentir, em toda tua emoção.



Sempre estarei contigo, tenho convicção,

ninguém meu lugar tomará... Esternegues

a volúpia do amor sentido em poema, razão.



Mas nunca esqueças, por ti, a condição,

imposta e proposta - E agora se encarregue,

de guardar trancada toda esta sensação,



no imperioso tempo de vida, em devoção,

ao caminharmos a parte... E, empregues,

toda a verdade da dor, desta vil separação.





Nice Aranha

Sereia Noturna

domingo, 12 de junho de 2011

Em qualquer tempo e espaço



EM QUALQUER TEMPO E ESPAÇO


Parte-me a dor dos descasos teus,
a cobrir de miséria os sonhos meus,
não me permites opinar, apenas impõe,
que eu siga sem ti, você me propõe...

Mas a presença é sempre constante,
amor de verdade, no tempo não se perde,
renova-se e brilha em cada instante,
sendo somente a saudade que nos arde,

marcando  a vontade que não se perdeu,
o desejo que nunca se arrefeceu...
Seguimos longe, mas tão lado a lado,
que nem é preciso falar, sigo calado...

Escrevemos no espaço o nosso sentir,
onde sem dúvidas,  não estamos a fingir,
por saber que é o infinito que nos flori,
este amor, que todos os dias, sempre nos sorri.


Nice Aranha
Sereia Noturna