segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Bate Calado



BATE CALADO


Mais um dia agitado
corre-corre danado...

Mesmo agora em casa,
estando, já algum tempo,
ainda extravasa,
a ansiedade e o movimento.

Mais um dia agitado
corre-corre danado...

Mas por nenhum momento,
o amor e a brasa,
abandonam-me, contratempo.
E a verdade, então vasa,

no dado instante agitado,
onde bate, o coração acelerado.


Nice Aranha
Sereia Noturna

Minha Árvore Escura



MINHA ÁRVORE ESCURA


Permeias os meus sonhos
visitas os meus dias
enamoras e distancias
faz gracejos e carinhos

és assim uma inconstância
nas marés da alternância,
vais e vens como as ondas
nos aninha, lá nas rochas...

Vens de longe e de perto
vens a mim, e isto é certo,
no meu peito eu te carrego,
e na vida, "ai, eu te pego"

navegando em minhas praias,
tua vontade, vai as raias,
da loucura e do desejo,
a iniciar num longo beijo

e nadando até o leito
te permito, és o meu eleito
para vir, se deitar comigo,
ser amante, amor e amigo!


Nice Aranha
Sereia Noturna




sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Por hora



POR HORA


O som da chuva, lá fora,
dentro de meu peito aflora,
a saudade de outrora,
que quero reviver agora.

Vamos juntos embora
na carona sonhadora,
fazer presente avassaladora,
paixão, amor, tentadora.

Vens, a mim explora,
e por favor me devora,
acelera e demora
neste instante, namora...

Porque sou tua, ora,
santa ou pecadora,
sou tua, me implora:
que a chama, nos cora,

e o gemido vigora,
na vontade traidora
e encantadora,
em nada amadora.

Me faz, tua senhora!


Nice Aranha
Sereia Noturna




sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Torrente de amor



TORRENTE DE AMOR


Amor que se sonha e procura
amor que emana e aventura
é o amor que não se engana
aquece com teus beijos
arde de intensos desejos
ferve com teus toques
transpira nossas emoções.

Amor que se tem, candura,
é o amor que expande e cura
o vazio das ausências
a ânsia das inquietudes
vive em reticências
no brotar das atitudes
de entrega e devoção,
da alma e do coração.


Nice Aranha
Sereia Noturna

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Mais um dia




MAIS UM DIA


Tento livrar-me de um vício,
um único que me consome,
domina e toma...

Quero não precisá-lo,
por hoje, por amanhã,
mas é terrível a necessidade.

Preciso demais desta droga,
que me alucina e contagia
a todo instante traz fantasia.

Tento livrar-me do vício,
o único que me consome,
domina e toma...

Quero vencê-lo,
por hoje, por amanhã,
mas como esconder a verdade?!

Sim, preciso perder este vício,
por mais um dia, por mais este dia,
e quem sabe assim, te esqueceria.


Nice Aranha
Sereia Noturna


domingo, 15 de janeiro de 2012

E voltas...




E VOLTAS...


Voltas como um cavaleiro errante
à procura de um consolo, um afago,
pedes que não te esqueças,
que não te deixes sem notícias...

Voltas, assim como a vida dá voltas,
por minha atenção, pedes e imploras,
como um cavaleiro errante,
à procura de um consolo, um afago.

Voltas, deste jeito acanhado,
entre versos, escritos, recitados,
na saudade efêmera e companheira,
que te aperta o peito e amedronta...

Voltas, ainda enamorado,
na súplica eterna por meus olhos,
adentrando a alma de qualquer maneira,
ao lançar a flecha, que no meu coração aponta!

Voltas, em idas e vindas, faz voltas,
abrindo e fechando sempre as portas,
deixando somente as lembranças,
cantando os sonhos e as esperanças.


Nice Aranha
Sereia Noturna


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Ébano e Marfim





ÉBANO E MARFIM


A unir estes dois corpos,
sedentos e ávidos de amor,
nos compassos bem marcados,
melodia em grande traço,
nota a nota, a partitura,
do anonimato faz figura,
se apresenta em grande estilo
na sinfonia que se ouve...

Lado a lado estes corpos
tão juntinhos, afinados,
mais parecem o colorido,
o bequadro e o sustenido,
que permeiam este rítmo,
de sabor e de alegria,
que do amor, é alegoria,
e que da vida, é fantasia.

E em perfeita harmonia,
no mesmo instante são tocados,
corações acelerados,
não são mais dois, lado a lado,
um só se tornam no molejo,
ao selar com doce beijo,
a explosão e o arroubo,
na vontade, ser um do outro!


Nice Aranha
Sereia Noturna



Sem Perdão




SEM PERDÃO


Das promessas esquecidas,
guardo apenas as lembranças,
de um tempo tão criança,
que ainda via a esperança.

Vivem agora, elas perdidas,
por entre rosas nas balanças,
sem riscados e confiança,
no sepultar da tolerância!


Nice Aranha
Sereia Noturna

Falso Encanto



FALSO ENCANTO


Tuas juras eram falsas,
teu amor, uma balela.
Esquecer-te?!
Quem me dera!

Teus poemas eram valsas,
pela rua paralela...
Acreditar-te?!
Não mais, pudera.


Nice Aranha
Sereia Noturna

sábado, 7 de janeiro de 2012

Namorar assim é gostoso



NAMORAR ASSIM É GOSTOSO


Estar em teu braços é divino,
sentimento há muito contido,
meio acanhado, se descobrindo.

Ah, este desejo forte após o encanto,
este carinho e satisfação, depois do enlevo,
flutua a alma em êxtase, infinita alegria!

Este som, que parece um hino:
tua voz, sussurrando em meu ouvido,
atrevido, de paixão me cobrindo,

ver-me em teus olhos, é o canto
de acordes que em melodia descrevo,
ao suave toque dos corpos que contagia,

sedução caliente, que se consome
no momento uno de nosso rítmo,
insaciável, incontrolável, imensurável,

gingado intenso que não se dome,
e no mesmo instante se abandone,
ao vício de juntos, vadiarmos sempre!


Nice Aranha
Sereia Noturna



quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Suor de Amor




SUOR DE AMOR


Se na saudade, mora a vontade
e é no presente, que arde o desejo,
quem sabe seja, lá no futuro,
que se esclarecerá nossa verdade...

Os segredos serão revelados
não mais as dores serão contadas
a distância estará ausente
e a realidade será vivida.

E, sem mais, qualquer crueldade,
uniremos os lábios, em longo beijo,
então, o amor, muito mais maduro,
selará a nossa infinita felicidade.

Se fores, o meu destino, te desafio,
rolarmos juntos, na mesma cama,
ardendo sempre nesta chama
de intenso calor, que nos percorre;
inflama, invade, e não morre.


Nice Aranha
Sereia Noturna

Um só momento






UM SÓ MOMENTO


Em tempos já passados
os momentos registrados,
olhares se trocavam,
e abraços se davam...
A proximidade era certa,
como durante a semana, a espera.

Quando, depois distantes,
no acaso, se tornam, amantes,
nova história, em instantes,
cantam juntos, doces ais,
cercam-se de encantos fatais.

Acaba assim, a esperança,
ao concretizar, a tal façanha,
ter nos braços, a sonhada dama,
que por muito tempo cobiçou,
e num só, momento amou!


Nice Aranha
Sereia Noturna