sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Uma vez houve a dor





UMA VEZ HOUVE A DOR


Senti a dor
no silêncio dos versos
no vazio dos poemas
na ausência da escrita

senti toda a dor
nos risos não aflorados,
nas palavras não articuladas
nos beijos que não foram dados

senti a dor
na distância estabelecida
na falta que se impôs
no não tocar mais do telefone.

Mas, senti mais a dor
na forma que aconteceu
sem justificativa
sem respeito, sem diálogo

Como? Perguntava-me,
sem resposta fiquei,
a real não fora dita
uma balela se pronunciou.

O amor nunca existiu
a relação não se firmou
era a verdade, tão somente ela,
que eu precisava escutar,

para não mais questionar
o silêncio dos versos
o vazio dos poemas
a ausência da escrita

para não mais esperar
o sorriso, as palavras, os beijos,
para não mais sonhar
um futuro que não ia chegar.


Nice Aranha
Sereia Noturna


2 comentários:

César disse...

Sereia, aranha e peixe...rsss
Very nice eyes, Nice.


Até mais...

Sereia Noturna disse...

Thank you!... Até.