quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Tom da Vida




TOM DA VIDA


Ainda existe o sonho no Bolero de Ravel,
na valsa de Strauss, no tango de Gardel...
E sem modéstia, existe um mundo admirável,
nas partituras e nas letras do cordel...

Onde o amor é ator principal,
e o tom e a cor são sem igual,
existindo sempre um tal para um qual,
na dor e na alegria, que os tornam imortal.

Ah, compassos que aos poucos surgem,
figuram toda emoção, quando aludem,
tocam os corações, quando repercutem,
e as pessoas neste instante se curtem,

sem medos, receios... numa só pausa,
seguida de staccatos, fermatas... Doce causa,
em claves de vida e morte, lançada sorte,
magistral melodia, que infinita, segue forte!


Nice Aranha
Sereia Noturna

2 comentários:

Marisete Zanon disse...

Infeliz do poeta que não falar do amor...Muito bom. Volto mais vezes. Vou te convidar para fazer-me uma visitinha
http://qualeadehoje.blogspot.com
um abraço carinhoso

Sereia Noturna disse...

Visitei e estou seguindo, grata pelo comentário. Abraços