quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Para que amar?




PARA QUE AMAR?


É a interrogação que insiste,
a pergunta que não se cala.
Se o amor te trouxe e te levou,
deixando comigo, uma parte,

como agora, viver, sem ter-te,
se em mim, ainda vives,
em cada poro, em cada riso,
em cada lágrima, em cada olhar?...

Para que amar,
se a questão é persistente,
se a resposta, não se pronuncia,
se a dor é uma constante?

Se sem explicação partiste,
se sentes amor, e não fala,
se sei que teu coração apertou,
e que de ti, eu faço parte?

Se queres me ver, e eu, ver-te,
e ainda assim, insistes,
com a distância; o viso,
de que não vives a me amar?!

Para que te enganar,
se tudo é tão transparente,
se somos do verso, a pronúncia,
exata, completa, exuberante,

de que, do ódio, se diste,
de que do amor, se embale,
porque conosco, o cúpido acertou,
um do outro, somos a sorte, a vida, a arte?!

Para que amar?

Para viver esta história,
este instante, esta vitória,
onde juntos, somos amor,
envolvidos de encanto e calor...

Então, amor, por favor,
dispasse, de todo temor,
e leve, livre e inteiro,
seja o meu companheiro!


Nice Aranha
Sereia Noturna





segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Seduzir-te



SEDUZIR-TE


Seduzir com palavras
gestos e ações.
Seduzir sempre,
o menino, o homem!
Seduzir o amigo,
meu encanto,
você!
Seduzir-te
é o que quero.
Seduzir-te.

Nice Aranha
Sereia Noturna

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Mais que atração



MAIS QUE ATRAÇÃO


Sou tua menina,
luz, mulher,
que te fascina.

Sou assim, mulher,
menina, flor,
a garota que tu quer.

Atrevida e inibida,
esperta, tua guria.

Sou meiga garota,
aquela que se veste,
e tira a roupa...

Tua fêmea no cio,
entregue, alma e corpo,
entre gemido e delírio...

Êxtase de amor e paixão,
adjuntos, ao mesmo tempo,
na cadência da emoção.


Nice Aranha
Sereia Noturna



Teu Chamado



TEU CHAMADO


Com o toque do celular,
o coração se agita,
do outro lado, a falar,
outro coração palpita.

Num mesmo mambo,
rumba, samba ou tango,
nossa alegria contagia,
e torna, mais belo, o dia.

Um chamado, no meio do dia,
toca, toca, o celular me chama,
faz feliz a quem apaixonada, ama,
ouvindo a voz, que acalanta.

Canta, canta...
Amado; encanta!...


Nice Aranha
Sereia Noturna

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Reencontro



REENCONTRO


A distância que mata e fere,
é a mesma que aproxima e ama...

A saudade que a presença reclama,
é a mesma que a memória prefere.

Se a lembrança registra o sentir,
dele se nutre, a esperança porvir.

E o milagre da espera, concretiza,
o sentir que se estabelece, eterniza...

A distância que fere e mata,
é a mesma que nos apaixona e mima...

E no futuro proclama a crença,
que ergue a chama, da nossa vitória,

no encontro que se administra,
real, verdadeiro, e se imortaliza.


Nice Aranha
Sereia Noturna

Jorrando Amor



JORRANDO AMOR


Sobre a alva pele,
se tingem as letras
do verbo, do verso...

Nela se escrevem
frases, palavras...
o berço e o reverso.

Traço as linhas
e peço que as leias,
noite e dia, releias.

Entendas o significado,
não se detenhas no riscado,
vás além, não é complicado,

sobre a alva pele,
existem mais que letras,
e juntos, não adverso,

anseios se elegem,
que com clamor bravas,
reclamas, imerso...

E mais, eu sabia que vinhas,
e que, com interpretações, me incendeias,
com o sentimento que nos correm nas veias.


Nice Aranha
Sereia Noturna


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Lembrança Zero





LEMBRANÇA ZERO




Se das saudades ficam lembranças
são estas, que me ficam, a memória...
Deito-me e sonho, tal qual criança,
na inocência e vida, em trajetória.


Se das lembranças, só as saudades,
apertam o peito, e deitam às lágrimas,
terei sentido as dores e as felicidades,
que se deleitam na eternidade.


Mas se só saudades, são as verdades,
da esperança, não mais disponho,
serão fadonhas as realidades,
sem quaisquer lembranças - será medonho!




Nice Aranha
Sereia Noturna

Canto: Fala que faz





CANTO: FALA QUE FAZ

                                               (Música)

O meu canto é teu afoxé,
na mistura quilombo axé...
capoeira, folclore, até,
na folia e no candomblé...

Lereiê, iaia... Lereiê, iaia...

Minha dança é samba no pé,
prá ginga não vai quem não qué,
coração tem a ação de pajé,
rubro humano, prá quem tem fé.

Lereiê, iaia... Lereiê, iaia...


Nice Aranha
Sereia Noturna