sábado, 27 de junho de 2009

Relato de Vida


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Relato de Vida


Sou nascida do pecado,
Do prazer ejaculado,
Sou então o resultado,
De um óvulo fecundado.

Sou primeira rebenta,
De uma família atenta,
Em tudo que se apresenta,
É o amor que nos orienta.

Sincera e verdadeira,
Traz a calma estradeira,
Com a paz altaneira,
Uma alma aventureira.

E mesmo sendo barulhenta,
Ri e chora... Não lamenta.
A família cresce e aumenta,
Nova esperança sustenta.

Sou assim pequena parte,
Desta trama e bela arte,
Com o saber que se reparte,
Vive a letra, a rima... Encarte!

Meia idade ainda faço,
Cada dia um compasso,
Em cada nota algum passo,
O futuro que eu enlaço.

Minha casa, meu retrato,
Com carinho e fino trato,
Tem a fé como aparato,
E o teu amor de fato!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Amor Procurado - Segundo Momento


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Amor Procurado
Segundo Momento



Sentindo o sabor de teus beijos,
Teus braços a adornar-me a cintura,
Arrepios todo corpo invadindo,
Coração batendo, explodindo!

Alegria incontida indecifrável,
Ainda ofegante a olhar-te nos olhos,
Ver teu corpo a render-se de joelhos
Versando o amor venerável.

Um pouco de deuses e loucos,
Neste grande sufoco... Aturdidos.
Instante infinito entregamo-nos aos poucos,
Ingênuos e tímidos, ainda perdidos.

Sua voz como canto envolvente,
Faz meus lábios mais sorridentes,
Como a clamar, suplicar, fervente,
Anseio de tê-lo entrementes,

Saber certo, ainda não ser o momento,
Devagar ir plantando e colhendo,
Querer mais que todo pensamento,
Ver o amor sabiamente crescendo.


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Amor Procurado


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Amor Procurado


Acreditando no toque suave de tuas mãos
Que devagar deslizaram entre meus dedos
Nas mãos que se fecharam como bênçãos
Agarradas as palmas sem mais os medos,

Acreditando no sorriso tímido sedento,
Encabulado, olhares rapidamente trocados,
Faces que se voltaram como o vento,
Em sutis movimentos que serão revelados,

Nos lábios que se aproximaram delicados,
Na vontade ardente, a fazê-los molhados,
Entreabertas as bocas de ávidos desejos,
Loucas se perderem em demorados beijos.

Os corpos se abraçaram com ternura.
Enquanto a chama nos aquecerá e inundará,
O apaixonado abraço que nos torturará,
Na entrega perfeita então se aprofundará.

Será assim o encontro das almas e corpos,
A descobrirem-se em reais acordos,
De cumplicidade e amor eternos,
Perdidos de paixão e fidelidade repletos!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

domingo, 7 de junho de 2009

Chega de Espera


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Chega de Espera


Meus olhos procuram teu semblante,
Minha voz, sussurra teu nome...
Meu pensamento exaltante,
Acelara o coração que de ti tem fome.

Intenso, eterno, confesso,
Sentir que enraizado e certo
Arrepiado na pele é promesso
De cingir a alma bem perto.

Meu espírito se alegra e canta,
Enquanto a saudade faz lembrança
Do amor que espalha e encanta
Por ser coro, harmonia, esperança.

Sendo assim, meu regato é apenas a fonte,
De total felicidade prá sempre no peito...
Batendo forte, apaixonado, sem jeito,
Num beijo molhado, o início do horizonte.

Meus olhos te veem, não mais as sombras,
Minha voz, murmura não mais relutante,
O momento é presente, enérgico, excitante,
Conjugados de amor, somos nós, sem delongas!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

Deixe-me falar


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Deixe-me falar


Deixe-me falar da minha procura
Desta enorme dor que não cura
Deste amor que no tempo perdura
Da emoção que parece loucura.

Deixe-me falar desta ternura
Que cresce e se aventura
Posta-se no espaço e apura
A beleza intensa. Que doçura!

Deixe-me falar da tortura
De viver a intensa abertura
Deste sentir que não acaba e dura
Entre sonhos e desejos, a jura.

Deixe-me falar por fim da usura,
Dilacerante, suplicante e pura,
Que em meu coração a flecha fura,
De paixão, de amor e candura!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Dispo-me


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Dispo-me


Ah, meu amor me perdoe,
Se demorei para aqui chegar,
Eu não poderia errar,
Não me perdoaria falhar...

Meu amor, espere,
Vou começar bem devagar,
Quero ver o teu rosto rubrar,
E aos poucos irei me revelar...

Amor, ouça, me olhe,
Ainda menina a te esperar,
Só a ti, quero me entregar,
Só a ti, eu posso verdadeiramente amar.

Ame,
Minha alma e corpo desnudos,
Entregues em teus braços astutos,
Por teu êxtase e prazer fecundos.

Amor, me rendo,
A tua sedução e encantos,
Nos sussurros e apelos mudos,
Deste amor sem prantos!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

Foi teu amor


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Foi teu amor



Foi teu amor
Que me deu a razão,
A emoção certeira,
Menina e mulher,
Tua fiel prisioneira,
No peito que bate,
Coração saltante,
Em bandeja de prata.

Que me ensinou a reação,
Na busca aventureira,
Na ânsia de ter e ser
A tua real feiticeira,
O poder de abate
A deixar-te ofegante
A ganhar a bravata.

Foi teu amor
Que escreveu-se no verso,
No laço, no ato que faço,
Recordação que invade,
E que no futuro retrate,
Nosso bolero: Te quero,
Na pausa do tempo,
Eterno, sincero...

Que invadiu meu universo,
Espaço, que desejo e refaço,
Emoção e felicidade,
Que nos acolhe - fermate.
E no compasso libero,
Sem qualquer contratempo,
E com amor eu me entrego, é "vero"!


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Império do gozo



--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Império do gozo


Entre gemidos e mordidas
Nem um pouco inibidos,
Vão nossos urros, uivos,
E as bandidas lambidas...
Entradas, saídas, paradas,
Nas investidas, metidas, safadas!

Passeiam prazer e o gozo fogoso
Num trajeto intenso e gostoso
Onde a pele, as células, a epiderme,
Em brasa se rendem inermes,
Se roçam, esfregam, entregues...
Ardem e vibram... Persegues?!

Ah, estremecem e enlouquecem,
Seus corpos se aquecem
Tendo as pernas, o ventre e as coxas,
Perdidos entre afogos e manchas roxas
Somos assim, alucinantes parceiros
De fortes corpos aventureiros.

O personagem mais louco,
Que grita, geme e murmura, não pouco,
Sussurra, num frenesi que a tudo encanta,
O amor sedução que no mundo implanta
Enquanto os corpos se abrem em leques,
Rendidos a todos delírios moleques!

E no rebolar, embolando e soltando,
Devagar as babas escorregadias deslizam,
Exaustos, cansados, repousam,
Da incontrolável excitação até a exaustão,
Mas de êxtase se vestem e repetem a emoção,
Feito bica que se fecha e abre, seguem amando!


Dueto: Nice Aranha & Hildebrando Menezes


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

Carícias em Festa


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Carícias em Festa


Após seduzir e adentrar teu corpo
Entre um sorriso e outro,
Pouco a pouco burilar e deixá-la nua
Entregue, inteira... Sob escondida lua,

No abandono, no breu da noite escura,
Sendo minha sem qualquer frescura
No frio causticante de ventos uivantes
Fomos nós muito mais que meros amantes

Meus dedos passeando e penetrando
Aos poucos descobrindo e controlando
Pelas fendas de tua gruta astuta
A fêmea, a etérea, eterna permuta

Sem sentir remorso ou culpa,
Deliciando-me até a última gota, sem desculpa.
Gotejando o sumo, a saliva escorrida
Da calda tão doce sobre a minha diva

No ritual dos desejos e beijos
Sabor de enlevos tão sobejos,
Na incontrolável e vadia volúpia
Avermelhando a alva pele, mordida.

Entrelaçando e roçando os pêlos
Os meus e teus juntos aos apelos,
Feito bichos de tão tensos pelo vício,
A repetir os gritos, fogos de artifício

De buscar teus adornados orifícios,
Ser só de amor nossos ofícios
Derrapando nas tuas curvas
O encontro de nossos corpos, turvas,

Encaixando-se e a alma elevando,
Bem devagar as faces se aproximando
E estacionando acoplado em teus lábios
Na sede de sentir teus versos sábios

Que salivam insaciáveis pelas bocas
Na insanidade do momento que tocas
A música na qual nos afogas de tão rouca
Foi assim o desenrolar de nossa festa louca!


Dueto: Nice Aranha & Hildebrando Menezes


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Fatal Sedução


--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------
ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ


Fatal Sedução


Sentir... Mais que desejar,
Tuas mãos meu corpo explorar,
E devagar a emoção faceira,
Repetir a sensação primeira.

Teu sopro sobre meu pescoço,
A tua face a roçar meu rosto.
Ser o instante apenas o esboço,
Do prazer intenso a fazer encosto.

No respirar, ainda ofegante,
Entre um beijo e outro,
Ainda relutante...
Num momento ou doutro,

Ser tua mulher-amante,
A tocar-te a pele... Fazer-te ofegante,
Na torturante sedução fatal,
Que nesta vida não terá final.


Nice Aranha
Sereia Noturna


ﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ             ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ
--------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ -----------ﺊﺋﷲﻼ'ﻼﷲﺅ ------